Algo sobre Inventário Florestal

Mapa Amazônia Legal

Há alguns anos atrás, o inventário de florestas nativas no Brasil era realizado por meio de simples levantamento do estoque de indivíduos de grande porte, susceptíveis de serem explorados, o que promovia uma visão incompleta e às vezes distorcida da verdadeira condição de desenvolvimento da floresta (REIS et al., 1994).

A evolução da tecnologia e a pressão dos órgãos ambientais, os inventários foram se tornando muito mais complexos e informativos. Assim, os inventários que na maioria dos casos eram utilizados para determinação do volume de madeira existente na floresta, passaram a ser utilizados para determinação de outros aspectos como volume total, volume comercial, estágio sucessional da floresta, a avaliação da regeneração natural das espécies, entre outras peculiaridades inerentes ao objetivo do inventário florestal.

Segundo PÉLLICO NETTO & BRENA (1997), “Inventário Florestal é uma atividade que visa obter informações qualitativas e quantitativas dos recursos florestais existentes em uma área pré-especificada”.

Existem diferentes tipos de inventário, como os inventários de reconhecimento, os inventários regionais e os inventários a nível nacional, além de outros. Os inventários podem atender a interesses específicos de uma empresa florestal ou de uma instituição de pesquisa, visando a uma determinada fazenda, à parte de uma propriedade ou a um conjunto de propriedades (VEIGA, 1984).

Os inventários contínuos para planos de manejo florestal exigem que as amostras na área sejam permanentes para efeitos de fiscalização e, também, para determinação das variações periódicas dos parâmetros médios da população. Para que as amostras sejam permanentes, se faz necessário criar uma estrutura capaz de assegurar a demarcação tanto das unidades amostrais quanto das espécies em estudo. Tal estrutura necessita de tempo e demanda custos para quem realiza o inventário florestal, o que implica na necessidade de avaliação dos custos do sistema de amostragem. Assim, é muito importante que se concilie a aplicação do melhor método de amostragem para cada tipo de situação (CONTE, 1997).

Quando o objetivo do produtor é conduzir um sistema de manejo florestal visando o rendimento sustentado dos seus produtos, o inventário é capaz de garantir o sucesso do seu empreendimento. O sistema de amostragem a ser empregado em um inventário florestal deve permitir que os dados coletados nas unidades de amostragem possibilitem estimativas adequadas da população em estudo (VEIGA, 1984).

Há também a necessidade de boas equipes de inventário florestal, pois são responsáveis pela coleta sistemática dos dados das variáveis de interesse. O acompanhamento da produtividade e qualidade do trabalho é de suma importância para a precisão e presteza do planejamento do projeto de exploração (FRANÇA et al., 1988).

A visão global do levantamento a ser realizado permitirá o delineamento das estratégias a serem utilizadas para a alocação dos recursos necessários ao inventário.

2 Respostas to “Algo sobre Inventário Florestal”

  1. o Blog ta legal,mas ta muito preto.Achei que ia ver um verdão misturado com amarelo,nao sei por que?!
    hehehe
    fikadik;
    beijos,

  2. Rafael Says:

    Concordo com a Talita… ta muito escuro mesmo… vamos por uma cor mais clara né “pessoal da criação”!!!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: