Como Garantir a Sustentabilidade Ambiental – Parte I

Uma pergunta assalta e perturba muitos cidadãos conscientes, autoridades preocupadas com a situação do meio ambiente e as organizações que militam na área: Como garantir a sustentabilidade ambiental nas grandes cidades?

A resposta a essa pergunta atinge um caráter de urgência quando percebemos claramente os sinais de degradação e constatamos que o planeta sente, como nunca, o impacto do peso da vida humana e das ações predatórias longamente praticadas por nós. Manter as bases da economia e o estilo de vida das populações urbanas nos níveis atuais; onde o consumismo desenfreado e o descarte de grandes quantidades de materiais tóxicos e lixo é praticamente a ordem reinante e a lógica por trás de quaisquer ações humanas. Cedo ou tarde, os impactos desse modo de vida se tornarão irreversíveis e populações inteiras sentirão a mão pesada da natureza sobre suas vidas. Vencer as resistências locais e as políticas tradicionalmente aceitas como verdades absolutas; é a missão do novo pensamento que deve se espalhar e dominar as mentes e os corações dos “novos políticos” e do “novo cidadão”.

A grande realidade; é que para garantir a sustentabilidade ambiental nas grandes cidades, devemos praticamente abandonar o modo de vida que experimentamos até hoje e criar devida consciência nas massas e na classe dirigente de que a exploração desenfreada do meio ambiente só levará a destruição do planeta. Num sistema insustentável de produção, os recursos naturais planetários seriam exauridos muito rapidamente e proporcionariam problemas gravíssimos que seriam sentidos com um impacto devastados nos grandes aglomerados urbanos.

Continua…

2 Respostas to “Como Garantir a Sustentabilidade Ambiental – Parte I”

  1. Ricardo Augusto de Aguiar Porto Says:

    Os planos diretores das cidades já se preocupam com as compensações ambientais. Pena que só uma parcela delas vai levar a cabo esse tipo de proposta. Pena que o cidadão comum não seja levado a entender a gravidade da situação.

    Como mantenedores e propagadores desse tipo de saber, temos o dever de transmitir esse tipo de conhecimento.

  2. Rafael Porto Says:

    A resposta para essa mudança de atitudes é a educação, mais especificadamente a educação ambiental. De acordo com Paulo Freire o processo pedagógico deve estar atrelado ao cotidiano para fazer sentido para as pessoas. É um processo lento e gradual que já está em curso no nosso país e em nosso Estado. É um processo que extrapola as salas de aula e que está presente em outros espaços, em outros ambientes… inclusive o virtual como esse blog!
    P.S. Quero ser um colaborador … como faço?!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: